Aviação aposta em testes e cães farejadores para retomar voos

Aviação aposta em testes e cães farejadores para retomar voos

Aeroportos europeus comearam a implementao de testes rpidos de Covid-19, trabalhando com companhias areas para impulsionar tecnologias ainda em desenvolvimento. Essa uma tentativa de reviver as viagens internacionais, extremamente afetadas pela pandemia.

Os testes, que ficam prontos em 30 minutos, so vistos como a maior esperana para a indstria da aviao superar a nova reduo de viagens aps uma modesta recuperao do trfego. Outras iniciativas incluem um experimento finlands com ces capazes de farejar o vrus.

O aeroporto de Fiumicino, em Roma (Itlia), foi o primeiro do mundo a introduzir a triagem rpida, enquanto Heathrow, em Londres (Inglaterra), o mais movimentado aeroporto da Europa, testou trs tecnologias rivais. A International Air Transport Association (IATA) apoia as verificaes obrigatrias no momento da partida para movimentar o trfego antes da chegada de uma vacina contra o coronavrus, enquanto a alem Lufthansa deseja usar os testes para reabrir voos para outros continentes.

A indstria da aviao decidiu resolver suas dificuldades sozinha, depois de esforos anteriores com autoridades globais em torno de um plano unido fracassarem. Uma nova onda de casos do vrus desencadeou ainda mais restries, freando a ligeira recuperao esboada pela indstria. Agora, as empresas trabalham para iniciar os testes pr-voo em alguns mercados, torcendo para que outros lugares sigam o exemplo.

“Precisamos que o sistema funcione e funcione rapidamente”, disse Alexandre de Juniac, Diretor Geral da IATA, no Festival Mundial de Aviao. “Caso contrrio, essa indstria no sobreviver”. As verificaes universais apresentaro desafios logsticos e mudaro o modo como as pessoas viajam, mas so vitais para a reduo das medidas de quarentena que esto “matando a recuperao da indstria”, segundo Juniac.

Reprodu

Indstria da aviao espera que aumento na testagem ajude a retomar as viagens. Imagem: Pixabay

Os ltimos nmeros da aviao global mostram que viagens de longa distncia ainda sofrem muito e que a recuperao em viagens domsticas e regionais se estabilizou. As restries tm sido especialmente fluidas na Europa, deixando os passageiros confusos quanto necessidade de isolamento.

Os novos esforos concentram-se em verificaes rpidas de antgenos, que procuram a presena de protenas do vrus. Esses testes so mais baratos, mas um pouco menos precisos. Segundo Juniac, os exames devem estar prontos para implementao a partir de outubro.

Isso marca um afastamento dos chamados testes padro ouro (PCR) que, por mais confiveis que sejam, no so adequados para uso em aeroportos, pela demora de algumas horas no diagnstico. Heathrow pretendia incluir testes PCR por US$ 191 cada, mas props um segundo teste cinco dias aps o voo para permitir o perodo de incubao do vrus, durante o qual as pessoas devem se isolar. A Gr-Bretanha, porm, recusou o plano, alegando ser improvvel atrair viajantes de pases em risco, que seriam obrigados a se isolar por 14 dias.

Voos de Milo

O aeroporto de Roma fez testes por um ms, mas envolvendo apenas viagens domsticas do grupo estatal Alitalia entre a capital e Milo. Passageiros de alguns voos fazem um rpido teste de antgeno, financiado pelo governo local.

Os testes so feitos com um cotonete e os resultados saem em 30 minutos. As pessoas tambm podem embarcar nos avies se tiverem sido testadas no dia anterior em um drive-in no aeroporto ou feito o PCR nas 72 horas anteriores ao voo.

Reprodu

Aeroporto de Roma foi um dos primeiros a utilizar triagem rpida. Imagem: Song_about_summer/Shutterstock

Infectados sero impedidos de embarcar e devero voltar para casa para cumprir o isolamento, tendo previamente preenchido um formulrio no qual se compromete a faz-lo em caso de resultado positivo.

Os romanos negociam com a Lufthansa, a Emirates (de Dubai) e a Aeroflot (Rssia) para introduzir a testagem em voos dessas companhias partindo de Fiumicino. Alm disso, espera fornecer testes tambm para Nova York, em uma tentativa de restaurar a conexo vital entre os continentes.

Testes a R$ 55

De acordo com Juniac, os testes em massa custariam cerca de US$ 10 (R$ 55 em converso direta) por pessoa quando disponveis universalmente, mas ele espera que os governos financiem o processo. Funcionrios do aeroporto poderiam realizar a triagem sem treinamento mdico especializado e os resultados sairiam em 15 minutos, com sensibilidade de 97%. O chefe da IATA disse que os testes podem ser implantados junto com o PCR, que podem permanecer disponveis para quem desejar fazer o exame antes da viagem.

No ms passado, Heathrow realizou testes com diferentes tipos de exames rpidos. Um deles, desenvolvido pela polonesa GeneMe, pode detectar o vrus em amostras de nariz ou garganta em 30 minutos, enquanto outro, da britnica Mologic, usa uma amostra de saliva para detectar anticorpos virais em dez minutos.

O terceiro o nada convencional teste da startup britnica iAbra, chamado Virolens. Ele posiciona um microscpio e uma cmera digital para produzir um holograma altamente ampliado de uma amostra em apenas 20 segundos. A imagem ento pode ser verificada em busca de vrus usando um software de inteligncia artificial.

Mais rpido que a varredura ptica, s sentindo o cheiro. E foi exatamente isso que a Finlndia desenvolveu – ou, melhor dizendo, treinou. O aeroporto da capital Helsinque agora conta com ces farejadores treinados para identificar pessoas contaminadas em mseros dez segundos, cheirando um leno passado na pele. O servio voluntrio e destinado a pessoas saindo das aeronaves.

Via: Bloomberg

Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:

GarotoProdigio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *