Elon Musk acusa Twitter de fraude e diz que “tem todo o direito” de encerrar o acordo

0


WILMINGTON, Delaware (AP) — O bilionário Elon Musk acusou o Twitter de fraude ao ocultar graves falhas na segurança de dados da empresa de mídia social, que o empresário disse que deveria permitir que ele terminasse seu acordo de US$ 44 bilhões para a empresa, de acordo com um documento judicial apresentado na quinta-feira.

Musk, a pessoa mais rica do mundo, alterou seu processo aberto anteriormente, adotando alegações de um denunciante do Twitter, que disse ao Congresso na terça-feira que ele se intrometeu na influente plataforma de mídia social por agentes estrangeiros.

O CEO da fabricante de veículos elétricos Tesla também alegou que o Twitter se escondeu dele que não estava cumprindo um acordo de 2011 com a Comissão Federal de Comércio sobre dados de usuários.

“Desnecessário dizer que as revelações mais recentes deixam claro inegavelmente que as Partes de Musk têm o direito total de se retirar do Acordo de Fusão, por inúmeras razões suficientes independentemente”, disse a contra-alegação alterada.

Musk disse que as alegações do denunciante, o ex-chefe de segurança do Twitter Peiter “Mudge” Zatko, equivaleram a fraude e quebra de contrato pelo Twitter.

Musk pediu a um juiz de Delaware para determinar que ele não era obrigado a fechar o negócio, enquanto o Twitter quer que o juiz ordene a Musk que compre a empresa por US$ 54,20 por ação. Um julgamento de cinco dias está marcado para começar em 17 de outubro.

As ações do Twitter subiram 0,6% no pregão de quinta-feira à noite.

O Twitter disse que conduziu uma investigação interna sobre as alegações de Zatko e determinou que elas não tinham mérito. A empresa disse que Zatko foi demitido por mau desempenho.

Os advogados do Twitter disseram no tribunal que as alegações do denunciante de que Musk se juntou ao caso não foram motivo para rescindir o acordo ou não cumprir o padrão de fraude.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.