Kim Kardashian paga mais de US$ 1 milhão para liquidar acusações da SEC ligadas à promoção de criptomoedas em seu Instagram

0


A desventura cripto de Kim Kardashian a levou à água quente com reguladores federais.

O astro do reality show e influenciador resolveu as acusações da Comissão de Valores Mobiliários de que ele não revelou um pagamento que recebeu por promover um ativo cripto em seu feed do Instagram, anunciou a agência na manhã de segunda-feira.

“Este caso é um lembrete de que, quando celebridades ou influenciadores endossam oportunidades de investimento, incluindo títulos de ativos cripto, isso não significa que esses produtos de investimento sejam adequados para todos os investidores”, disse Gary Gensler, presidente da SEC, em comunicado à imprensa.

Kardashian, que supostamente vale US$ 1,8 bilhão, concordou em pagar US$ 1,26 milhão para pagar taxas por uma promoção do Instagram da Meta para o ativo cripto Ethereummax, disse a SEC. Também cooperará com uma investigação em andamento, e concordou em não promover os títulos cripto por três anos, acrescentou o regulador.

No entanto, Kardashian, que construiu um império de mídia e estilo de vida, não admitiu nem negou as descobertas do regulador, disse a SEC.

Kardashian já sentiu um calor regulatório sobre sua promoção EthereumMax, que ela postou no Instagram em junho do ano passado. Ele começou o post perguntando aos seus milhões de seguidores: “VOCÊ ESTÁ EM CRIPTO??? ISSO NÃO É CONSELHO FINANCEIRO, MAS COMPARTILHAR O QUE MEUS AMIGOS ME DISSERAM SOBRE O ETHEREUM MAX TOKEN.”

Investidores a processaram, o ex-astro da NBA Paul Pierce e o boxeador Floyd Mayweather Jr. no início deste ano por causa de suas promoções para o EthereumMax, acusando-os de inflar artificialmente o valor do ativo.

A SEC disse na segunda-feira que Kardashian não informou que recebeu US$ 250.000 para publicar um post sobre tokens EMAX, um ativo cripto oferecido pelo EthereumMax. O post, que apresentava a hashtag “#ad”, incluía um link para o site EthereumMax, que dá aos usuários instruções sobre como comprar os tokens, acrescentou o regulador.

Sua falha em divulgar o pagamento foi uma violação das leis federais de valores mobiliários, disse a SEC. Ela concordou em pagar US$ 260.000, o que inclui o pagamento que recebeu, mais juros, além da multa de US$ 1 milhão, acrescentou a agência.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.