Meta multada em US$ 24,7 milhões por violações de divulgação de financiamento de campanha

0


SEATTLE (AP) — Um juiz do estado de Washington multou nesta quarta-feira a empresa-mãe do Facebook, Meta, em quase US$ 25 milhões por violar repetida e intencionalmente a lei de divulgação de financiamento de campanha, no que se acredita ser a maior penalidade de financiamento de campanha da história dos EUA.

A multa emitida pelo juiz douglass north do Tribunal Superior do Condado de King foi o máximo permitido para mais de 800 violações da Lei de Práticas justas de Campanha de Washington, aprovada pelos eleitores em 1972 e mais tarde reforçada pelo Legislativo. O procurador-geral de Washington, Bob Ferguson, argumentou que o máximo era apropriado considerando que seu escritório processou anteriormente o Facebook em 2018 por violar a mesma lei.

Menlo Park, Meta, com sede na Califórnia, não respondeu imediatamente a um e-mail em busca de comentários.

A lei de transparência de Washington exige que vendedores de anúncios como meta mantenham e tornem públicos os nomes e endereços daqueles que compram anúncios políticos, o propósito desses anúncios, como os anúncios foram pagos e o número total de visualizações de cada anúncio. Os vendedores de anúncios devem fornecer as informações para quem as solicitar. Estações de TV e jornais cumprem a lei há décadas.

Mas Meta se opôs repetidamente aos requisitos, argumentando sem sucesso no tribunal que a lei é inconstitucional porque “onera indevidamente o discurso político” e é “virtualmente impossível de aplicar totalmente”. Embora o Facebook mantenha um arquivo de anúncios políticos em execução na plataforma, o arquivo não divulga todas as informações exigidas pela lei de Washington.

“Tenho uma palavra para a conduta do Facebook neste caso: arrogância”, disse Ferguson em um comunicado à imprensa. “Ele ignorou intencionalmente as leis de transparência eleitoral de Washington. Mas isso não foi suficiente. O Facebook argumentou no tribunal que essas leis deveriam ser declaradas inconstitucionais. Isso é impressionante. Onde está a responsabilidade corporativa?”

Em 2018, após o primeiro processo de Ferguson, o Facebook concordou em pagar US$ 238.000 e prometeu transparência no financiamento de campanhas e publicidade política. Mais tarde, ele disse que pararia de vender anúncios políticos no estado em vez de cumprir os requisitos.

No entanto, a empresa continuou a vender anúncios políticos, e Ferguson processou novamente em 2020.

“A Meta estava ciente de que sua ‘proibição’ anunciada não impediria que toda essa publicidade continuasse a ser mostrada em sua plataforma”, escreveu North no mês passado ao descobrir que as violações da Meta foram intencionais.

Cada violação da lei geralmente é punida em até US $ 10.000, mas as penalidades podem triplicar se um juiz determinar que eles são intencionais. North multou Meta em US$ 30 mil por cada um de seus 822 estupros, cerca de US$ 24,7 milhões. Ferguson descreveu a multa como a maior penalidade relacionada ao financiamento de campanha já emitida nos Estados Unidos.

A Meta, uma das empresas mais ricas do mundo, reportou lucro trimestral quarta-feira de US$ 4,4 bilhões, ou US$ 1,64 por ação, com receita de quase US$ 28 bilhões no período de três meses encerrado em 30 de setembro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.