Novo implante cerebral não precisa estar no órgão para funcionar

Novo implante cerebral não precisa estar no órgão para funcionar

A empresa de tecnologia Synchron talvez tenha inventado uma maneira de conectar o crebro humano a implantes sem a necessidade de contato real com o rgo ou de cirurgias invasivas. O sistema de Interface Crebro-Computador (BCI, na sigla em ingls) interpreta sinais neurais sem entrar em contato com o tecido cerebral. Desta forma, a comunicao entre os dois pontos ser possvel, mesmo distncia.

O que ocorre que normalmente, implantes neurais exigem estar no topo ou dentro do crebro humano para estabelecer uma conexo no mnimo eficiente. Mas esta localizao pode danificar ou matar o tecido cerebral de maneiras que os cientistas ainda no entendem completamente.

Reprodu

comum que implantes cerebrais tenham que ser colocados diretamente no crebro para funcionar; empresa traz conceito diferente. Crditos: Thisdesign/Shutterstock

Por isso, a empresa desenvolveu o BCI que permite que, no lugar de ser colocado diretamente no crebro humano, o implante deslize em direo ao rgo por meio de uma veia jugular. Ousado, no?

Mas a Synchron vai ainda mais alm, pois segundo ela, sua nova tecnologia foi elaborada para que sinais neurais sejam entendidos pelo implante, mesmo sem ele estar instalado no crebro humano.

Testes

Para demonstrar na prtica como o BCI funciona, a empresa j realizou testes em duas pessoas paralisadas por Esclerose Lateral Amiotrfica (ELA). Os experimentos tornaram os pacientes capazes de enviar mensagens de textos sozinhos. Cabe destacar que nestes casos, o implante permaneceu nas vasculatura do corpo perto do crebro. Os resultados foram publicados no Journal of NeuroInterventional Surgery na quarta-feira (28).

“A tecnologia de stent autoexpansvel foi bem demonstrada em aplicaes cardacas e neurolgicas para tratar outras doenas. Simplesmente usamos esse recurso e colocamos eletrodos no topo do stent”, explicou o neurocientista e CEO da Synchron, Thomas Oxley. “ totalmente implantvel. Os pacientes voltam para casa em alguns dias.E plug and play”, acrescentou Oxley.

Reprodu

Novo dispositivo seria implantado e transportado ao crebro por meio de uma veia jugular. Crditos: Journal of NeuroInterventional Surgery/Reproduo

O artigotambm destaca que o sistema BCI “tm o potencial de restaurar os impulsos motores voluntrios para controlar dispositivos digitais e melhorar a independncia funcional em pacientes com paralisia grave devido disfuno cerebral, medular, nervo perifrico ou muscular”.

De qualquer forma, vale lembrar que o processo no to fcil para o paciente depois do procedimento. Isto porque ele precisa passar por semanas de treinamento para se adaptar ao software de inteligncia artificial e entender o que cada impulso cerebral pode fazer. Mas depois deste perodo, a expectativa que o paciente seja capaz de mover cursores de computador com rastreamento de olhos e ainda clicar com o mouse apenas pensando nisso.

Fonte: Futurism

GarotoProdigio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *