Putin defende Sputnik V e a oferece aos funcionários da ONU

Putin defende Sputnik V e a oferece aos funcionários da ONU

Na tera-feira (22), durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU, o presidente da Rssia, Vladimir Putin, defendeu a controversa vacina produzida em seu pas contra a Covid-19, a Sputnik V. E mais, ofereceu doses gratuitas aos funcionrios da entidade.

O governante afirmou que est disposto a proporcionar “toda a assistncia necessria” tanto ONU quanto a quaisquer pases que tenham interesse no imunizante, que, segundo ele, eficaz e seguro.

“Qualquer um de ns pode enfrentar este vrus perigoso, que no poupou funcionrios das Naes Unidas em sua sede e entidades regionais”, disse o presidente. “A Rssia est pronta para oferecer ajuda qualificada aos trabalhadores da ONU, e propomos fornecer nossa vacina gratuitamente queles que quiserem se voluntariar”.

Se no incorreta, a declarao de Putin no mnimo antecipada, j que ainda no existem comprovaes cientficas consistentes sobre a ‘segurana” e “eficcia” da vacina.

Reprodu

Vacina russa contra a Covid-19 desperta desconfiana devido rapidez com que foi registrada. Imagem:Yalcin Sonat/Shutterstock

A Sputnik V foi registrada precocemente, como avalia grande parte da comunidade cientfica, aps ensaios clnicos preliminares envolvendo um pequeno grupo de pessoas. S agora a vacina testada em milhares de voluntrios, mas, como observa o site Ars Technica, qualquer resultado est a meses de distncia.

Resposta da ONU

A par dessas inconsistncias, os funcionrios da ONU no quiseram se manifestar sobre a “generosa” oferta de Putin. A porta-voz oficial da entidade, Stephane Dujarric, se limitou a afirmar, agncia de notcias Associated Press, que a proposta ser “estudada pelos servios mdicos” da organizao – uma forma educada de declinar a oferta, provavelmente.

J a porta-voz da Organizao Mundial da Sade (OMS), Margaret Harris, no quis comentar.

Vale lembrar que o Brasil est includo na produo e distribuio da Sputnik V, graas a uma parceria firmada entre a Rssia e o estado do Paran. A ltima etapa de testes envolver dez mil voluntrios brasileiros e comear em outubro, de acordo com o Instituto de Tecnologia do Paran (TecPar), responsvel pela distribuio nacional do imunizante.

Via: Ars Technica

Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:

GarotoProdigio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *